SOCIEDADE & PAÍS

 

Debate

«INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ: LEGAL, SEGURA E RARA»

Auditório da Escola Superior de Educação de Portalegre

20 de Junho, 15 horas

Organização: Departamento Nacional das Mulheres do PS

 

Colóquio

«AS MULHERES E A POLÍTICA»
Oradores:

Vital Moreira (constitucionalista)

Maria da Luz Rosinha (presidente da Câmara de Vila Franca de Xira)

Elisa Damião (presidente da Comissão parlamentar do Trabalho e Segurança Social da AR)

Dia 19 de Junho, 21.30 horas - Hotel D. João III - Leiria

Organização: Departamento da Federação de Leiria para as Questões da Igualdade

 

Referendo - Aborto

EM CAMPANHA: ONZE PARTIDOS E CINCO MOVIMENTOS

Começou, às 24 horas da passada segunda-feira, dia 16, a campanha eleitoral para o referendo ao aborto, após uma discussão que já dura há praticamente dois anos e que foi reaberta na sociedade portuguesa.

Pela primeira vez na história da democracia em Portugal, 8 488 457 eleitores, inscritos em território continental e nas regiões autónomas da Madeira e dos Açores, serão chamados a pronunciar-se, directamente, se concordam ou não com a despenalização do aborto, a pedido da mulher, durante as dez primeiras semanas de gravidez e quando praticado em estabelecimento de saúde autorizado.

Um total de 11 partidos ou coligações e cinco movimentos cívicos participam nesta campanha, que se prolongará até à meia-noite do dia 26.

O Partido Socialista, o PSD, PP, PCP/PEV (estes quatro com assento parlamentar), bem como o PCTP/MRPP, PPM, PSR, Política XXI e UDP são os partidos políticos que se inscreveram para participar na campanha do primeiro referendo português, a realizar-se no dia 28 de Junho.

O direito a participar na campanha – segundo prevê a lei do referendo - estende-se igualmente a movimentos de cidadãos que para tal se organizem. Neste caso surgiram cinco. Quatro deles, «Aborto a pedido? Não», «Plataforma Solidariedade e Vida», «Juntos Pela Vida» e «Vida Norte», vão fazer campanha pelo não à despenalização da interrupção voluntária da gravidez (IVG).

«Sim Pela Tolerância» é o quinto movimento, este a favor da despenalização da IVG. O elevado número de assinaturas deste movimento permitiu a sua subdivisão em três, para maior espaço nos tempos de antena.

Um outro movimento, «Merecer Viver», pelo não no referendo, foi excluído da campanha por não ter apresentado o número mínimo de assinaturas requerido - cinco mil.

Quanto aos tempos de antena, PS, PSD, PP e PCP/PEV têm direito a um total de 24 minutos e 22 segundos cada nas televisões (pública e privadas), nos 11 dias de campanha.

Os restantes partidos e movimentos cívicos inscritos terão, cada um, um total de oito minutos e sete segundos de tempo de antena em cada estação televisiva.

Em termos televisivos, os tempos de antena vão passar na RTP1, RTP2, RTPi, RTP/África, TVI e SIC.

Durante a campanha, as rádios de cobertura nacional (públicas e privadas) emitirão, cada uma, um total de 11 horas de tempo de antena.

No referendo de dia 28 terão capacidade quase oito mil e quinhentos eleitores recenseados pelo Continente e Regiões Autónomas.

Para a realização da consulta estão já impressos 10 229 000 boletins de voto, onde estará inscrita a pergunta a colocar aos portugueses: «Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?».

Uma vez terminada a campanha, a véspera da data do escrutínio, o dia 27, será reservado para reflexão, como acontece com as tradicionais campanhas eleitorais.

Recorde-se que para que o referendo tenha expressão efectiva será preciso que pelo menos 50 por cento dos eleitores recenseados compareça às urnas de voto.

 

Expo’98 - Balanço

ALCANÇADOS DOIS RECORDES

A Expo’98 recebeu no sábado, pela segunda vez em menos de 72 horas, um número recorde de visitante: 96 086, dos quais 31 820 entraram após as 20 horas, com o bilhete Expo-Noite.

Grande parte destes visitantes escolheram o Pavilhão da Utopia (28 505) que, em número de presenças, foi seguido do Pavilhão dos Oceanos (22 995), Pavilhão do Conhecimento dos Mares (20 643), Pavilhão do Futuro (16 758) e Pavilhão de Portugal (13 928).

Assistiram à Exibição Náutica 12 142 pessoas, enquanto o espaço da Realidade Virtual foi visto por 4 622 visitantes.

A Porta do Sol continua a bater todas as outras em número de entradas, tendo registado no sábado 51 665 passagens, enquanto a Porta do Norte registou 24 166, a Porta do Mar 16 003 e a Porta Tejo 4 095. Pela Porta VIP entraram 157 pessoas.

Este recorde de visitantes supera o 10 de Junho, Dia de Portugal, quando a Expo’98 foi visitada por 89 913 visitantes.

Desde a sua inauguração, a 22 de Maio, a exposição já recebeu 1 070 353 pessoas.

O visitante um milhão da Expo’98 entrou, também, no passado dia 13, às 11 horas e sete minutos, no recinto, pela Porta do Mar (Sul), sendo recebido com palavras de boas-vindas por parte da administração do evento e um saco de presentes.

Tratava-se de Margarida Carvalho, 31 anos, escriturária de profissão, que nem sonhava a recepção que teve na Expo’98.

«Bom dia, é o visitante um milhão», disse Mega Ferreira quando Margarida Carvalho entrou pelo torniquete 47 da Porta do Mar. À sua espera, um relógio Adamastor (Swatch), um passe de três meses para a Expo’98, um livro e uma caneta alusivos à exposição. «Obrigada», foi a única palavra que conseguiu dizer.

Margarida Carvalho já tinha visitado a exposição uma vez, mas terá, por certo, muitas mais oportunidades de o fazer.

No seu dia de sorte, independentemente de ser o Dia do Brasil, queria visitar os pavilhões temáticos que ainda não viu: o de Portugal e o Oceanário.

 

Música a verde e amarelo

O vice-presidente do Brasil visitou, também neste dia, a Expo’98 para comemorar o Dia Nacional do seu país num recinto onde actuaram conhecidos artistas brasileiros como Ney Matogrosso, Wagner Tiso, Gabriel o Pensador e os Skank.

Marco António Maciel chegou à Exposição Mundial de Lisboa passadas as 11 horas, participando depois na cerimónia de abertura do Dia Nacional do Brasil, na Praça Cerimonial, onde foram hasteadas as bandeiras de ambos os países ao som dos respectivos hinos nacionais.

Visitou em seguida o Pavilhão de Portugal e depois o Pavilhão do Brasil, regressando ao primeiro para almoçar na Sala de Banquetes.

Seguidamente, o vice-presidente da República Federativa do Brasil deslocou-se ao Oceanário, deixando o recinto da Expo’98 e regressando às para um serão com Porto de Honra no Pavilhão do Brasil, e assistir, a partir das 21 e 30, na Sala Júlio Verne, ao espectáculo da companhia de bailado Grupo Corpo.

A directora do pavilhão brasileiro disse à Comunicação Social que a designação do 13 de Junho como data para esta celebração foi feita «por ser Dia de Santo António, padroeiro de Lisboa», simbolizando esta escolha «a proximidade entre o Brasil e Portugal, ao mesmo tempo que é uma homenagem à capital portuguesa».

Maria Lúcia Soares referiu que desde o dia 22 de Maio já visitaram aquele espaço 198 mil pessoas.

O recorde, até agora, num dia, atingiu os 13 500 visitantes, mas a média diária situa-se nas dez mil pessoas.

«Visitam-nos sobretudo franceses, espanhóis, portugueses e alguns brasileiros, mais do que esperávamos», comentou.

Localizado na área internacional sul, o Pavilhão do Brasil propõe aos visitantes um percurso de sons e imagens do país e do povo, com destaque para o espaço em contacto com o oceano, sua fauna e flora, mas também a diversidade cultural e étnica.

 

«Lucille» em forma

Um concerto do «bluesman» B.B. King, com a sua incansável «Lucille», marcou, no passado domingo, o Dia dos Estados Unidos na Expo’98, que foi assinalado pela presença do secretário da Educação, Richard Riley, acompanhado pelo comissário-geral, Tony Coelho, e por uma colorida parada que «invadiu» as ruas da Expo’98

Ao bom estilo norte-americano, a parada reuniu os artistas que, ao longo do Dia dos EUA, animaram a Expo’98, encabeçada por jovens que vestidos de «jeans» e t-shirts com cores da bandeira do «Tio Sam», distribuindo «vivas».

Logo a seguir, a United States Marine Corps (banda oficial da Marinha) acompanhou o percurso, tocando várias composições e parando em alguns pontos estratégicos, como junto ao Teatro Camões para admirar cinco artistas que dançavam no topo do edifício.

A animação durou todo o percurso, entre a Praça Cerimonial - onde decorreram as cerimónias oficiais do Dia Nacional dos EUA - e o Pavilhão dos Estados Unidos da América.

O secretário de Estado da Educação dos EUA, Richard Riley, acompanhou toda a parada, bem como o seu homólogo português, Marçal Grilo, o comissário-geral da Expo’98, Torres Campos, e o comissário do Pavilhão norte-americano, o luso-descendente Tony Coelho.

À porta do Pavilhão dos EUA o ambiente era de festa, tendo-se juntado, para além da banda, dançarinos de vários grupos e «monstros» capazes de assustar até os «Olharapos».

Um grupo de crianças com colares de flores juntaram-se igualmente frente a este pavilhão, empunhando bonecos de peluche, como baleias, tubarões e tartarugas.

A comitiva viu e seguiu para o interior do Pavilhão dos EUA, onde Richard Riley e acompanhantes admiraram e tocaram a principal atracção daquele espaço - um mini-iceberg.

As lebres do mar foram «acordadas» pela ilustre visita que fez questão de segurar em alguns animais.

A jornada foi também preenchida com a realização de um simpósio sobre o Ano Internacional dos Oceanos, no Auditório Júlio Verne, de onde foi feita uma ligação directa via-satélite com Jean-Michel Cousteau que, debaixo de água, no mar, respondeu às perguntas que os convidados quiseram colocar-lhe.

A grande final nacional do Campeonato de Cálculo Mental disputou-se no Jardim de Timor da Expo por 80 jovens de todo o país que conquistaram medalhas de ouro nas eliminatórias distritais do «Jogo do 24».

À noite, no Vídeo-Estádio, todas as atenções estão voltadas para o norte-americano B.B. King, nomeado embaixador da música dos Estados Unidos.

 

Ovos de pinguim no Oceanário

E se as estrelas dos diferentes países abrilhantaram as comemorações do respectivo dia nacional, um outro acontecimento provocou grande excitação no Oceanário da Expo’98, na passada sexta-feira, dia 12.

Depois do nascimento de uma lontra bebé no referido local da exposição, foi a vez de descobrir quatro ninhos de pinguins com ovos, que, ao que tudo leva a crer, serão motivo de euforia no maior aquário da Europa.

Não muito longe, o vice-primeiro-ministro da Federação Russa assinalava com a sua presença o Dia Nacional do seu país na Expo’98, marcado por um concerto da Orquestra de Câmara dos Solistas de Moscovo, no Teatro Camões.

Oleg Sissoev foi recebido na Praça Cerimonial para o hastear da bandeira e acordes dos hinos dos dois países, assinou o livro de honra no Pavilhão de Portugal, que visitou, para completar o programa com deslocações ao da Rússia e ao Oceanário, fechando a jornada no recinto da exibição náutica.

O presidente do Governo Autónomo de Navarra (Espanha), Miguel Sanz, celebrou a semana dedicada à sua comunidade no Pavilhão de Espanha, decorrendo paralelamente uma visita ao recinto do comité internacional do conselho de avaliação dos laboratórios do Estado.

No espaço do Instituto Camões, a poetisa Sophia de Mello Breyner Andersen deu, ao fim da tarde, uma sessão de autógrafos, enquanto no Pavilhão do Território, a Região de Turismo do Algarve assinalava o Dia do Turismo.

Ao cair da noite, o Pavilhão dos Estados Unidos recebia via satélite uma conferência do Presidente Bill Clinton, a partir de Monterey, Califórnia, sobre o «Ano Internacional dos Oceanos».

(MJR)

 

Presidência da República - Visita Oficial

SAMPAIO EM VISITA DE ESTADO À ALEMANHA

O Presidente da República, Jorge Sampaio, inicia na próxima segunda-feira uma visita de Estado de cinco dias à Alemanha a convite do seu homólogo alemão, Roman Herzog.

Relações bilaterais, em particular questões políticas e económicas no âmbito da União Europeia (UE), e Timor-Leste, estarão em foco na visita presidencial, cuja comitiva integra o ministro dos Negócios Estrangeiros, Jaime Gama, e o ministro do Equipamento, João Cravinho.

A visita decorre a escassos três meses das legislativas alemãs, marcadas para 27 de Setembro.

Sampaio parte domingo para Berlim, iniciando a visita de Estado no dia seguinte com um encontro com Herzog.

Ainda na capital alemã, o Presidente da República inaugura uma exposição de arte portuguesa na Academia de Artes.

No dia seguinte em Bona, Sampaio reúne-se com o chanceler alemão, Helmut Kohl, com quem almoça.

Em Bona, o Presidente visita o Bundestag (Parlamento), a Câmara Municipal e mantém um encontro privado com o ex-dirigente social-democrata Johannes Rau.

Na quarta-feira, o Presidente visita em Hamburgo uma incineradora, um túnel sob o rio Elba e um pavilhão de montagem da Airbus, almoçando depois com empresários alemães.

Ao fim da tarde, o Chefe de Estado encontra-se com elementos da comunidade portuguesa, a mais antiga radicada na Alemanha.

Quinta-feira, no Estado Livre da Turíngia (ex-RDA), Sampaio reúne-se em Jena, na Universidade Friedrich Schiller, com responsáveis municipais, académicos, cientistas e empresários.

Em Weimar, outra das etapas desta visita presidencial, estão previstas deslocações à Casa de Goethe e Biblioteca Herzogin Anna Amália.

Sexta-feira, último dia da visita, o Presidente vai à empresa Siemens, visita a galeria de arte «Neue Pinakotech» e reúne-se com o primeiro-ministro do Estado da Baviera, o cristão-social Edmund Stoiber.

A chegada a Lisboa está prevista para o princípio da noite.