ADMINISTRAÇÃO INTERNA

 

Fogos florestais

FLORESTAS LIMPAS PELA MÃO DOS JOVENS

Mais de seis mil jovens começam dentro de dias a limpar as matas portuguesas para prevenir os incêndios florestais do Verão, anunciou recentemente, em Vila do Conde, o ministro da Administração Interna.

Jorge Coelho referiu que esta iniciativa foi acordada entre o Ministério da Administração Interna (MAI) e o Instituto Português da Juventude, inserindo-se num programa de prevenção contra incêndios florestais que prevê novos meios, nomeadamente brigadas militares de vigia as florestas e novos meios aéreos para o Algarve.

Segundo o membro do Governo, que falava na inauguração do novo quartel dos Bombeiros Voluntários de Vila do Conde, será brevemente assinado um contrato que permitirá à região do Algarve dispor, pela primeira vez, de meios aéreos permanentes de combate a incêndios, de modo a que haja uma cobertura nacional e para que «todos se sintam portugueses de primeira».

O ministro recordou que 1997 foi o ano com menos hectares ardidos «desde que existem estatísticas em Portugal» e que a prevenção contra incêndios em 1998, com um investimento global de 2,5 milhões de contos, começou «já no início do ano, não agora quando vai começar a aquecer».

Jorge Coelho adiantou ainda que a proposta do grupo de trabalho constituído entre o Governo e a Associação Nacional de Municípios para a criação das polícias municipais está quase pronta e que «mal tenha o diploma nas mãos» envia-lo-á a Conselho de Ministros, de modo a seguir de imediato para a Assembleia da República.

O ministro falava aos jornalistas depois de Mário Almeida, presidente da Câmara de Vila do Conde e da ANMP, ter defendido a necessidade daquelas polícias numa acção complementar à da PSP e da GNR.