MEMÓRIAS




«Acção Socialista», 29 de Maio de 1980

A DIREITA PORTUGUESA NÃO SENTE A DEMOCRACIA

O II Encontro Nacional dos Trabalhadores Socialistas da Comunicação Social e o I Encontro Nacional das Uniões Distritais de Agricultores/UDAS ocupavam larga parte da edição de 29 de Maio de 1980 do «Acção Socialista».

Numa mensagem enviada ao II Encontro dos Trabalhadores Socialistas da Comunicação Social, Mário Soares afirmava que «a direita portuguesa não sente a democracia».

O então líder do PS denunciava a campanha de manipulação e controlo da informação pela AD.

«Na campanha de cerceamento das liberdades públicas e de domínio da informação, inserem-se as tropelias de todo o género, desde a demissão ou suspensão de jornalistas dignos, até aos cortes censório de material informativo redigido com exemplar objectividade», denunciava.

No encontro das UDAS realizado em Santarém era denunciada a «escandalosa ofensiva» contra os pequenos e médios agricultores.

Numa intervenção, o camarada António Campos insurgia-se contra a marginalização de que eram alvo os agricultores portugueses, salientando que a classe dos agricultores era, de longe, «a mais desprezada, a mais desprotegida».

(JCCB)




QUEM DISSE?

«A AD defende uma cultura do passado, em detrimento de uma cultura do futuro, O PS entende que toda a cultura deve ser livre e criativa, e não, como preconiza a AD, uma cultura dirigida e que viola os mais sagrados direitos do povo português.»

António Reis