CULTURAS E DESPORTOS



SUGESTÃO


A MARAVILHOSA ARTE DO ENGANO

O Círculo Cultural Scalabitano vai ceder o seu palco, no dia 2 de Outubro, às 21 e 30, a Sérgio Bini, protagonista-autor da peça «A Maravilhosa Arte do Engano», que utiliza a Arte Bustic italiana para levar o público a uma viagem ao mundo do imaginário e do absurdo.

Na Maravilhosa Arte do Engano, Sérgio Bini socorre-se de vários elementos de habilidade como a pantomina, a prestidigitação, a mímica e o transformismo, entre outros, para levar o público a alguns enganos da História e da Literatura: o beijo traidor de Guida, a astúcia de David que venceu Golias, o punhal de Brutus contra César, o fantasma do pai de Hamlet.

Sérgio Bini tem uma extensa formação na área das técnicas de teatro ambulante e de rua. Ele pode ser desde um «clown», um mimo, um acrobata até um acrobata ou um ilusionista.

Frequentou as escolas de circo de Annie Fratellini e Pierre Etex, em Paris, e a escola de Roy Bosier, em Roma.

A Companhia Arte Bustic alcançou projecção mundial com os seus espectáculos «Escamot», «A Maravilhosa Arte do Engano», «Bustric Cinco Estrelas», «Houdini - o Mago» e «Napoleão - O Mágico Imperador».

Em breve toda a magia do engano será exibida bem perto se si, não deixe que se desvaneça a oportunidade de viver um conto, enganoso ou não, com os seus mais pequeninos.




DESTAQUE

XVII JORNADAS DE MÚSICA ANTIGA

Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa)

Actuações de Gustav Leonhardt, Trio Sonnerie, Jordi Savall e dos Música Antiga de Colónia.

De 1 a 13 de Outubro




QUE SE PASSA


GRAVURAS EM ABRANTES

As gravuras de Irene Ribeiro esperarão por si, de terça-feira a sábado, entre as 15 e as 20 horas, e aos domingos, das 15 às 19 horas, na Galeria Municipal de Arte, até ao dia 11 de Outubro.


TURISMO EM ALBUFEIRA

As comemorações do Dia Mundial do Turismo realizar-se-ão durante o dia 27 de Setembro.


CERÂMICA EM CASCAIS

Os II Encontros de Ficção Científica & Fantástico esperarão por si até ao dia 28, pelas 17 e 30, na vila de Cascais, e prometem muita animação.

O programa desta iniciativa inclui conferências, debates, uma feira do livro, um ciclo de cinema, projecções de «Manga» em ecrã gigante, um torneio de «Magic - The Gathering», exposições de banda desenhada e arte fantástica, Internet, war e role playing.

Não perca mais tempo e vá ver o resto sem pensar no que já não alcançou a ver.

Até ao dia 30 de Setembro poderá visitar, no Posto de Turismo, a mostra de cerâmica de Luíza Amorim, integrada no I Ciclo de Exposições de Cerâmica de Cascais.

A exposição/venda poderá ser visitada, de segunda-feira a sábado, das 9 às 20 horas, e aos domingos e feriados, das 10 às 18 horas.



MOSTRA EM COIMBRA

Se aprecia artes plásticas não deixe de visitar a Casa Municipal da Cultura onde se encontra patente ao público a exposição de Costa Brites.

No Café - Galeria Almedina poderá apreciar uma outra mostra, a do pintor Pedro Pascoinho.



COLÓQUIO EM FERREIRA DO ALENTEJO

No sábado, dia 27, pelas 14 e 30, a Câmara Municipal organizará um colóquio subordinado ao tema «O Cante Alentejano», uma iniciativa em que participarão personalidades que têm lutado pela salvaguarda de uma forma de expressão cultural em vias de extinção: o Cante Alentejano e os grupos corais.

No mesmo dia será inaugurada a exposição «Michel Giacometti Guardador de Vozes», na Igreja da Misericórdia. Esta mostra revela-nos o trabalho de um homem, de nacionalidade francesa, cujo fim último era o de guardar as vozes e a cultura do povo português.


TEATRO NA GUARDA

Hoje, às 21 e 30, no Auditório Municipal, não perca a representação teatral da peça a cargo dos Seiva Trupe de «A Secreta Obscenidade».

O Clube de Montanhismo da Guarda realiza, nos dias 27 e 28, a «Marcha Terras de Algodres», em Fornos de Algodres.



ESPECTÁCULOS INFANTIS EM GUIMARÃES

«Um Divã em Nova Iorque» é o título da comédia romântica de Chantal Ackerman, que poderá ver no grande ecrã do Auditório da Universidade do Minho, hoje, pelas 21 e 30.

A partir de amanhã, e até ao final do mês, o Cinema São Mamede reserva a sua sala de espectáculos para a exibição da película de Steven Spielberg, «O Mundo Perdido - Jurassic Park».

Para os mais novos o dia de amanhã promete. Na Sala do Conto das Biblioteca Municipal Raul Brandão, será representada, às 10 e 30, a peça de Alice Vieira, «Eu Bem Vi Nascer o Sol», no âmbito do já conhecido programa de actividades «Hora do Conto».

Na mesma biblioteca, mas na Sala Polivalente, haverá, pela mesma hora, a exibição do filme das Manhãs Infantis «O Príncipe Quebra-Nozes».



SEMANA JOVEM EM ÍLHAVO

No sábado, dia 27, começará a «Semana Ílhavo Jovem 97».

Com abertura oficial marcada para as 15 e 30, no Jardim Municipal e no Parque Desportivo, esta iniciativa da edilidade ilhavense esperará por si até ao dia 12 de Outubro.

O programa da «Semana Ílhavo Jovem 97» apresenta um vasto e variado leque de actividades, começando pelas festas, pintura, escolas de samba, pára-quedismo, vídeo, concertos, desporto, debates, literatura e terminando com tunas académicas, passeios e até um concurso de beleza.



MITO EM LISBOA

«Ísis Triste», de Regina Guimarães e Saguenail, é a peça que a Companhia de Teatro de Bragança levará a cena, no palco do Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém, a partir de hoje e até ao domingo, dia 28.

Este espectáculo da melancólica aventura de três homens e cinco mulheres que ficaram sem empregada doméstica dura 3 horas e 15 minutos de duração (com três intervalos) e tem início marcado para as 21 e 30.

Um outro momento alto para o CCB será, certamente, o concerto de música minimal que Steve Reich and Musicians têm reservado para amanhã e para o sábado, dia 27, às 21 e 30, com duração aproximada de 1 hora e 45 minutos. O palco será o do Grande Auditório.

Quanto à Sétima Arte, saiba que amanhã, nas salas de cinema lisboetas debutará uma fita há muito aguardada. Trata-se do «Mundo Perdido - Jurasic Park» do conhecido realizador Steven Spielberg, uma megaprodução americana recheada com uma mão-cheia de efeitos especiais, à boa maneira spielbergeriana. Os seus filhos não o deixarão em paz.

Voltando à representação teatral, o bar do Teatro da Trindade acolherá, até ao dia 28, pelas 23 horas, a peça «Cabaré Lisboa», com a interpretação do grupo Les Éléphants Terribles.



MÚSICA EM ÓBIDOS

O XV Festival de Música Antiga de Óbidos decorrerá entre 30 de Setembro e 10 de Outubro, no âmbito de uma iniciativa integrada no programa das comemorações dos 250 anos da fundação do Santuário do Senhor Jesus da Pedra.

Para esta edição, estão programados seis recitais - todos com início às 21 e 30 e com ingressos gratuitos - que se realizarão no Auditório Municipal e no referido santuário e que contarão com a participação dos grupos Trio Sonnerie, Bob Van Asperen, Segréis de Lisboa, Europa Galante e Capela Real.


CONFERÊNCIA EM PORTIMÃO

João Pissarra Esteves será o orador, amanhã, da Conferência da Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes.

Sobre o tema geral da Comunicação, o conferencista abordará o tema específico de «A Sociedade de Informação e o Problema da Comunicação - A Opacidade do Regime da Visibilidade».


CONVERSAS NO PORTO

No Inatel da Cidade Invicta falar-se-á sobre «A Violência na Sociedade Actual», no sábado, dia 27, pelas 21 e 30.

Também no sábado haverá um Passeio com História(s) - «Esposende, com visita à Quinta do Belinho».


PINTURA E ESCULTURA EM SINTRA

Hoje, às 21 e 30, haverá uma noite teatral, a cargo da Companhia de Teatro de Sintra, no Teatro 2M.

Os trabalhos seleccionados para o Prémio D. Fernando II vão estar expostos até ao domingo, dia 28, no Edifício da Rua Capitão Mário Pimentel, nº 1, na Estefânia.



POEMA DA SEMANA

Selecção de Carlos Carranca

Diário X, Coimbra 11 de Outubro de 1967

GUEVARA

Não choro, que não quero

Manchar de pranto

Um sudário de força combativa.

Reteso a dor, e canto

A tua morte viva.

A tua morte morta

Pelo próprio terror em que ficaram

À sua frente

Aqueles que te mataram

Sem poderem matar o combatente.

O combatente eterno que ficaste,

Ressuscitado

Na voluntária crucificação.

Herói a conquistar o inconquistado, Já sem armas na mão.

Quem te bateu, perdeu a guerra santa

Da liberdade.

Fez brilhar na manhã do mundo inteiro

Um sol de redentora claridade:

O teu rosto de Cristo guerrilheiro.

Miguel Torga




Secretaria de Estado da Cultura

CATARINA VAZ PINTO SUCEDE A RUI VIEIRA NERY

Catarina Vaz Pinto é a nova secretária de Estado da Cultura, sucedendo neste cargo a Ruy Vieira Nery, que pediu a demissão por razões estritamente pessoais.

Sobre Catarina Vaz Pinto, o primeiro-ministro, António Guterres, disse tratar-se de «uma escolha adequada que permitirá continuar o trabalho que estava a ser desenvolvido».

Natural de Goa, Catarina Vaz Pinto, 37 anos, adjunta de Manuel Maria Carrilho desde que este tomou posse, é licenciada em Direito, possuindo uma pós-graduação em Estudos Europeus pelo Colégio da Europa. Co-fundadora e directora executiva da associação cultural Forum Dança, a sucessora de Rui Vieira Nery não está filiada em nenhum partido.




Maputo

PORTUGAL VENCE JOGOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Portugal venceu os III Jogos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorreram na cidade de Maputo de 12 a 18 de Setembro, ao conquistar 22 medalhas, nove das quais de ouro.

Neste evento, que é considerado um dos principais instrumentos da cooperação na área do desporto, Moçambique, que obteve 18 medalhas, nove das quais de ouro, classificou-se em segundo lugar.

Os jogos, que pela primeira vez juntaram os sete países lusófonos, foram abertos pelo Presidente Joaquim Chissano, e encerrados pelo primeiro-ministro, Pascoal Mocumba.

Destaque ainda para o facto de, no plano desportivo, estes jogos em que participaram cerca de 500 jovens, terem revelado alguns valores em diversas modalidades.




Guterres abriu campanha de sete dias

PRESERVAR O NOSSO PATRIMÓNIO

António Guterres iniciou, domingo passado, em Leiria, a campanha «Sete Dias com o Património», uma iniciativa do Ministério da Cultura. Ao longo da sua visita a alguns dos principais centros históricos do País, o chefe do Governo esteve acompanhado pelo titular da pasta da Cultura, Manuel Maria Carrilho, e pelo ministro João Cravinho. Além de terem sido anunciadas importantes medidas, o Governo demonstrou ter já procedido a uma duplicação de investimentos na área da recuperação do património histórico.

O primeiro ponto do programa da comitiva governamental foi passado no Convento de São Francisco, o qual contém o maior conjunto de frescos portugueses, de um período anterior ao século XVI, mas que apenas foi descoberto em 1994.

Já no Mosteiro da Batalha, António Guterres presidiu a uma sessão solene, onde teve a ocasião de anunciar o desvio do Itinerário Complementar 2 (antiga Estrada Nacional 1) junto ao Mosteiro de Santa Maria da Vitória. O primeiro-ministro lamentou, então, a progressiva degradação «deste símbolo da luta dos portugueses pela independência». Degradação que está a ser precisamente provocada pela referida via rodoviária.Tendo ao seu lado o secretário de Estado das Obras Públicas, Maranha das Neves, o chefe do Executivo explicou que, com o objectivo de salvar o monumento, construído em calcário frágil, o troço da estrada entre o nó de São Jorge e a zona da Faniqueira vai ser desviado para uma distância razoável em direcção ao poente. Depois, comentando a importância da obra, sublinhou o quanto sempre lhe chocou ver o Mosteiro da Batalha, «que comemora uma vitória decisiva para a nossa independência, morrer de cancro de pedra devido a uma estrada que nunca aqui devia ter sido colocada e que há muito daqui devia ter sido desviada». António Guterres, ainda comentando o mesmo assunto, não hesitou em classificar este projecto do Governo como algo que possui um forte carácter simbólico. A sua equipa, de resto, mostra-se seriamente empenhada em «valorizar a História do País, em todos os seus domínios, desde a sua valorização curricular no sistema educativo, até a uma política de integração do património».

Fazendo uma alusão às diferenças de concepção entre o anterior e o actual Governo, António Guterres teve ainda a oportunidade de acrescentar que não entende a política de preservação do património como uma mera questão de investimentos, ou de disponibilidade de verbas. «É uma política que se traduz na vontade comum a todas as áreas do Governo, contribuindo para que aquilo que os nossos ascendentes nos deixaram possa ser preservado, valorizado e transmitido com orgulho aos nossos filhos.» Ou seja, este Executivo socialista não considera a cultura «como uma flor no chapéu».

Ao longo do primeiro dia da semana do património, António Guterres almoçou na Pousada Afonso Domingos e esteve no Mosteiro de Alcobaça. Aqui, Manuel Maria Carrilho mostrou o esforço de investimento do Ministério da Cultura no domínio da recuperação de monumentos, demonstrando que as verbas já aplicadas dobraram em relação a 1995.

A finalizar este primeiro dia, o ministro da Cultura presidiu, no Mosteiro dos Jerónimo, à apresentação do livro «Intervenções no Património 1995-2000». Trata-se de um documento-relatório do Instituto Português do Património Arquitectónico (IPPAR), no qual se destaca o trabalho de descentralização de actividades e a crescente utilização da política de cooperação, através da celebração de protocolos com dioceses e outras entidades.




Conselho de Ministros aprova

DIREITOS DE AUTOR MAIS PROTEGIDOS

O Conselho de Ministros aprovou, no dia 18, dois decretos-lei sobre protecção de direitos de autor que prevêem o alargamento dos mesmos, aproximando o regime português do existente ao nível da União Europeia (UE).

O primeiro dos dois documentos aprovados alarga o prazo de protecção das obras literárias, artísticas e científicas para 70 anos após a morte de seu autor, prazo que passa a coincidir com o regime que é regra na UE. O segundo, regula novos tipos de utilização das obras protegidas, designadamente nos casos de aluguer ou empréstimo gratuito (comodato).

A nova lei vem criar direitos exclusivos ou de remuneração aos legítimos titulares das obras que sejam habitualmente objecto de comércio.

Em ordem a assegurar também o legítimo interesse dos cidadãos no acesso ao conhecimento e a viabilizar o desenvolvimento cultural, a utilização de obras literárias, artísticas e científicas em bibliotecas públicas, arquivos, escolas e instituições particulares sem fins lucrativos, fica isenta do pagamento de quaisquer direitos.

Os dois diplomas, que decorrem de autorização legislativa aprovada na Assembleia da República, transpõem as directivas 92/100/CEE, de 19 de Novembro, e 93/98/CEE, de 19 de Outubro, ambos do Conselho.